Grua usada nas obras será desmontada em cinco dias

O Consórcio Via Amarela - integrado pelas empreiteiras Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez - informou na tarde desta sexta-feira, 19, que dará início à desmontagem e retirada da grua, que se encontra nas obras da futura Estação Pinheiros do Metrô, Linha 4-Amarela. O Consórcio destacou, entretanto, que a ação de desmontagem será realizada somente após o término dos trabalhos de resgate das vítimas pelo Corpo de Bombeiros.Em comunicado à imprensa, o consórcio disse ainda que a operação contará com a participação de três guindastes e cerca de 30 profissionais. "A previsão é que esse trabalho seja totalmente concluído em cerca de cinco dias após o seu início", acrescentou. A grua tem peso de 120 toneladas, 40 metros de altura e o comprimento do braço é de 80 metros. A grua esteve ameaçada de cair, após o desmoronamento das obras na última sexta-feira, 12. Para não haver a queda, os engenheiros da obra colocaram quatro contrapesos de 80 toneladas.Segundo o Consórcio Via Amarela, o monitoramento da grua será constante e ininterrupto, feito por técnicos que analisam possíveis alterações nos seus níveis de inclinação. "O acompanhamento será feito de forma visual e eletrônica, com a instalação de aparelhos reflexivos, que trazem todas as informações sobre seu recalque e inclinação", disse em comunicado. E finalizou: "Tudo para garantir a segurança total na retirada do equipamento".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.