Grupo assalta 4 apartamentos de prédio na Barra da Tijuca

Bando rendeu morador quando ele entrava na garagem; foram levados computadores, relógios e um carro

Pedro Dantas, de O Estado de S.Paulo, e Priscila Trindade, da Central de Notícias,

09 de outubro de 2009 | 15h46

Quatro assaltantes invadiram e assaltaram um prédio na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, na madrugada desta sexta-feira, 9. Esta foi a quarta ação de criminosos com uso de artefatos explosivos na cidade esta semana. No dia 25, um assaltante foi morto com um tiro pela polícia ao fazer como refém a dona de uma farmácia, na Tijuca.

 

Veja também:

lista Dicas de segurança para evitar roubos e arrastões em prédios

 

Segundo a Polícia Civil, um dos moradores foi rendido no momento em que entrava na garagem do edifício na Avenida Jornalista Henrique Cordeiro, por volta das 2 horas. Segundo ele, os criminosos estavam armados com pistolas e um deles ameaçava moradores e funcionários do prédio com uma granada. A vítima foi obrigada a entregar o celular, a carteira, o relógio e um laptop. Dentro do prédio, os moradores que saíam ou chegavam eram rendidos.

 

O bando entrou em pelo menos quatro apartamentos. Nos apartamentos, os assaltantes levaram equipamentos de informática, dinheiro e joias. Na fuga, o bando fugiu com um Eco Sport de um morador e ainda atirou contra o carro de outro que não obedeceu a ordem de parar. Ninguém ficou ferido.

 

Os assaltantes levaram o computador que registra as imagens do circuito interno, mas polícia não acredita em uma ação planejada. "Tudo aponta para uma coincidência. Eles perguntaram onde ficava a central de monitoramento e levaram o computador. Nós já tempos pistas de onde eles são e nossas equipes já estão nas ruas", afirmou o delegado adjunto da 16ª Delegacia de Polícia da Barra da Tijuca, Rafael Willis. A polícia vai fazer com os moradores o retrato falado dos acusados.

 

Os números do Instituto de Segurança Pública do Rio apontam o crescimento de 30% nos assaltos a residências, de janeiro a agosto deste ano, em comparação com 2008. O assalto a estabelecimentos comerciais subiu 6% no mesmo período.

 

No dia 3, quatro homens invadiram um prédio em Santa Teresa, na zona sul, sendo que um deles morreu ao trocar tiros com a polícia durante a fuga. No dia 29, o arrastão ocorreu em um prédio de classe média em Copacabana. Alguns policiais atribuem o aumento dos assaltos na zona sul e zona oeste da cidade às ocupações de favelas nestas regiões.

 

O ex-chefe do tráfico no Morro da Babilônia, José Ricardo Rosa Ribeiro, foi identificado como o líder do assalto aos prédios na zona sul do Rio, de acordo com a Polícia Civil. O bando dele teria assaltado um prédio na orla do Leblon quinze dias antes do roubo em Copacabana. A favela onde ele dominava as bocas de fumo está ocupada desde junho pela Unidade Polícia Pacificadora (UPP).

 

Atualizado às 18h10 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.