Grupo de elite vai proteger juízes gaúchos

Os juízes do Rio Grande do Sul serão protegidos por um grupo de elite formado por policiais civis e militares e ligado diretamente à presidência do Tribunal de Justiça do Estado (TJE). A equipe terá o nome de Núcleo de Inteligência (NI) e a responsabilidade de escoltar os magistrados, investigar a origem de eventuais ameaças e antecipar-se a possíveis atentados. A montagem do NI é tratada com sigilo tanto na Secretaria de Justiça e Segurança quanto no TJE. Pelo menos um juiz e um promotor vivem sob escolta policial no Rio Grande do Sul por causa das ameaças que receberam. As autoridades também estão reforçando os sistemas de segurança dos 161 fóruns existentes no Estado.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.