Grupo de jovens é preso depois de seqüestrar 10 pessoas

A polícia do Guarujá, no litoral paulista, prendeu neste domingo três membros de uma quadrilha que realizava seqüestros-relâmpago na cidade. Eles foram presos depois de terem seqüestrado dez pessoas na madrugada de domingo, levando as vítimas para um cativeiro improvisado, ao ar livre, no Morro do Guaiúba. Um adolescente continua foragido. O grupo começou a atuar por volta da meia noite.Primeiro, houve o seqüestro de Karina Alvarez Ferreira, de 23 anos, que estava em seu Fiat Palio perto de uma casa noturna, e três amigas que a acompanhavam - Gisela Lopes Perez, de 21, Camila Bermudez Queija, de 22, e Fabiana do Rego Vasconcelos, de 22. Elas foram levadas para o cativeiro por três rapazes, sendo que outro os aguardava no local. Depois de roubarem cartões de créditos, celulares dinheiro e documentos, dois deles deixaram o cativeiro para tentar fazer saques com os cartões em caixas eletrônicos.Uma hora depois, eles voltaram ao morro num Vectra, com mais seis jovens seqüestrados - Marcos Ferreira de Souza, de 22 anos, Wagner Ferreira de Souza, de 19, e Fábio José da Costa Werter Júnior, de 23, além de três mulheres que estavam com eles e não foram identificadas. O grupo permaneceu no cativeiro até às 6 horas da manhã, quando os ladrões deixaram o local nos dois veículos, levando também cartões, dinheiro e documentos das novas vítimas.Os carros foram deixados logo depois. Num deles, os policiais encontraram a carteira escolar de Rafael Araújo Queirós, de 20 anos, identificado pelas vítimas como um dos seqüestradores. A partir daí, a polícia prendeu Wilson dos Santos, também de 20 anos, e Carlos Eduardo Alves de Souza, de 21. Os três foram autuados em flagrante por formação de quadrilha, roubo qualificado pelo emprego de arma de fogo e privação de liberdade. Os policiais procuram ainda um adolescente que está foragido e é o quarto integrante da quadrilha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.