Grupo faz protesto contra transportes na Câmara de Campinas; tropa de choque está no local

Grupo decidiu em assembleia permanecer no plenário da Casa durante a madrugada

Ricardo Brandt, O Estado de S. Paulo

07 de agosto de 2013 | 19h39

CAMPINAS - Cerca de 100 manifestantes ocuparam a Câmara de Vereadores de Campinas, na noite desta quarta-feira, 7, e decidiram passar a noite no plenário. O grupo pede tarifa de ônibus gratuita, melhorias no transporte público e uma investigação do sistema por parte dos vereadores.

Os manifestantes foram autorizados a entrar na Câmara no início da noite. Com faixas e palavras de ordem, os vereadores interroperam a segunda sessão, após a volta do recesso de julho, por volta das 19h15, e abandonaram o plenário.

Parte dos manifestantes pichou as paredes internas da Câmara e quebrou mesas e cadeiras. O grupo saiu por volta das 18h do Largo do Rosário, no centro, e parou as avenidas Francisco Glicério e Saudade, até que chegassem na Câmara. Em junho, o preço da passagem foi reduzido de R$ 3,30 para R$ 3.

A Tropa de Choque, da Polícia Militar, chegou ao local por volta das 19h30. Os policiais fizeram um isolamento para que os manifestantes não entrassem na área privada da Câmara, onde os 32 parlamentares se esconderam.

O grupo decidiu em assembleia dentro do plenário da Câmara no final da noite que permaneceria no local. A PM informou que não vai invadir o local e permanecerá nas dependências do prédio.

Tudo o que sabemos sobre:
ProtestoTransporte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.