Grupo incendeia ônibus em Salvador em protesto contra morte de adolescente

Jovem teria sido atingido por disparos durante patrulha da PM

Tiago Décimo, O Estado de S. Paulo

02 Março 2015 | 20h58

SALVADOR - Cerca de cem pessoas participaram, na tarde desta segunda-feira, 2, em Salvador, de uma manifestação contra a morte de Emerson Silva, de 17 anos, na madrugada de sábado, atingido por tiros disparados por policiais. Durante o protesto, um grupo ateou fogo em um ônibus na Rua Nilo Peçanha, uma das mais movimentadas da Cidade Baixa, zona portuária da capital baiana.

Por causa da depredação, o trânsito ficou parado na região até a noite. De acordo com os manifestantes, o adolescente não tinha relações com criminosos e foi executado por policiais do grupo de Rondas Especiais (Rondesp) da Polícia Militar. Seu corpo será enterrado nesta terça-feira, 3.

O comando da PM informou que abriu inquérito para apurar as circunstâncias da morte do jovem. De acordo com a corporação, integrantes da equipe envolvida no caso relataram que faziam o patrulhamento da área quando foram recebidos a tiros na localidade, conhecida como Rocinha, e reagiram.

Emerson teria sido atingido durante a troca de tiros e levado para o Hospital Ernesto Simões, mas não resistiu aos ferimentos. Os outros suspeitos conseguiram fugir, de acordo com os policiais. Segundo a PM, com o adolescente morto foram encontrados um revólver e pequenas porções de drogas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.