Grupo indígena interdita balsa que liga Brasil ao Paraguai

Protesto foi pacífico e motivado pela falta de assistência de órgãos públicos; após acordo, manifestantes liberaram o local

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

21 de junho de 2010 | 13h01

SÃO PAULO - Um grupo de índios da aldeia Tekoá Marangatu, que habitam área próxima à divisa do Paraná com o Paraguai, interditaram na manhã desta segunda-feira, 21, o acesso à balsa que liga o Brasil ao Paraguai e, também a Ponte Ayrton Senna.

 

Segundo a Polícia Federal, o bloqueio ocorreu por volta das 8 horas, provocando um grande congestionamento nos dois lados do rio Paraná, tanto na Balsa no Porto Sete Quedas, quanto no posto da Polícia Rodoviária Federal, na Ponte Ayrton Senna.

 

O protesto foi pacífico e motivado pela falta de assistência de alguns órgãos públicos como a Prefeitura Municipal, FUNASA e FUNAI, que haviam se comprometido a prestar auxílio e melhorar as condições de vida daquela população, segundo a PF.

 

Com a presença de membro do Ministério Público Federal, do Prefeito Municipal e outras autoridades, foi ratificado o atendimento às reivindicações no âmbito municipal. Os índios liberaram o local após o acordo.

Tudo o que sabemos sobre:
BrasilParaguaiindígenas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.