Grupo invade delegacia para tentar libertar sobrinho de prefeito

Um grupo de parentes e amigos de Ronaldo Silva Barbosa, sobrinho do prefeito da cidade de Correntina, a 919 quilômetros de Salvador, Ezequiel Pereira Barbosa (PMDB), acusado de participação em uma chacina no início do ano passado, invadiu a delegacia de polícia local para tentar libertá-lo. A ação não deu certo porque o delegado José Renato Flores já estava transportando Barbosa para o vizinho município de Bom Jesus da Lapa.O grupo, supostamente comandado pelos irmãos de Ronaldo, Régis e Jesuíno, além do pai dos três, Epaminondas Barbosa - irmão do prefeito Ezequiel -, passaram então a depredar a delegacia. Em seguida invadiram a companhia local da Polícia Militar, imaginando que Ronaldo havia sido levado para lá. Quando foram informados que ele estava a caminho de Bom Jesus da Lapa, organizaram um comboio formado por motocicletas, um carro Gol e uma caminhonete D-20, e passaram a perseguir a rádio-patrulha do delegado Flores. Este teve que pedir ajuda, pelo rádio, à delegacia de São Félix do Coribe, situada entre Correntina e Bom Jesus da Lapa. Os policiais fizeram, então, uma barreira na estrada e impediram que o grupo continuasse a perseguir o carro do delegado, que conseguiu chegar à delegacia de Bom Jesus da Lapa.Logo depois, com reforço de seis viaturas e trinta policiais, o delegado Flores retornou a Correntina e promoveu uma busca nas casas do líderes da invasão da delegacia. Encontrou revólveres, pistolas e fuzis 762, que foram apreendidos. Régis, Jesuíno e Epaminondas foram presos em flagrante por porte ilegal de armas e recambiados para a delegacia de Bom Jesus da Lapa.Eles serão processados também pela invasão e depredação da delegacia. O clima continua tenso na cidade. O prefeito Ezequiel Barbosa não foi encontrado para comentar o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.