Grupo planejava seqüestrar Silvio Santos

Esdras Dutra Pinto um dos seqüestradores de Patrícia Abravanel, filha de Silvio Santos, disse aos policiais da Delegacia Anti Seqüestro (Deas) que o grupo discutiu o plano de seqüestro durante três meses e nos primeiros dias chegou a pensar em seqüestrar o próprio dono e apresentador do SBT. Fernando Dutra Pinto, irmão de Esdras, apontado por ele como o responsável pelo plano, ficou impressionado ao ler a biografia de Silvio Santos. O grupo acreditava que o valor do resgate, se o refém fosse Silvio Santos, poderia ser "bem alto?. Mas decidiu que o melhor seria seqüestrar uma das filhas do apresentador. Os seqüestradores temiam que teriam dificuldade em manter Silvio Santos no cativeiro. "Silvio é um homem muito famoso", comentou Esdras a um investigador.O delegado Wagner Giudice, da Deas, disse que os familiares de Esdras e Fernando estão colaborando com as investigações. Eles ficaram chocados quando souberam que os dois estavam envolvidos no seqüestro de Patrícia. Além de Esdras está preso Marcelo Batista Santos, de 27 anos, apelidado de Pirata.A polícia procura Fernando, a namorada identificada apenas por Jeniffer e outros dois homens. Um deles a Deas tem certeza da participação direta no seqüestro de Patrícia.Giudice adiantou também que, além da elaboração dos mapas com as ruas, os seqüestradores estudaram todos os movimentos de Patrícia. Ela foi seguida diversos dias da casa até a faculdade. O policial chamou os criminosos de inexperientes. "Não tem ninguém experiente no grupo. Eles cometeram diversos erros." Não quis entrar em detalhes no que os seqüestradores erraram. O titular da Deas explicou que Fernando e a namorada Jeniffer poderão ser presos em pouco tempo. "Estamos com boas indicações para localizá-los." E confirmou que os dois estariam com os R$ 500 mil pagos por Silvio Santos pela libertação da filha. RotaO grupo mapeou as ruas próximas à casa de Silvio Santos para ter opções de fuga. Os mapas estavam na casa onde Fernando e Esdras moravam, na zona leste, onde também foram encontradas armas, perucas, corda e material usado no seqüestro.A decisão em alugar uma casa no mesmo bairro para ser utilizada como cativeiro partiu de Fernando. "Meu irmão acreditava que a polícia iria procurar a moça em todos os lugares e jamais pensaria que ela pudesse estar tão perto", informou Esdras aos investigadores. Patrícia, na madrugada que chegou em casa, prestou um depoimento detalhado aos policiais da Deas. Contou que nos primeiros dias pensou em fugir do cativeiro. InteligenteNascido em Guarulhos em 12 de fevereiro de 1979, Fernando trabalhou como açougueiro. Ajudava no sustento da casa e viveu parte de sua infância e adolescência em Cotia, na Grande São Paulo. Trabalhou numa empresa no quilômetro 33 da rodovia Raposo Tavares. Conhecia muito bem a região e, por isso, escolheu aquela área para o recebimento do dinheiro do resgate. No seu plano para receber o resgate, indicou três pontos onde o portador deveria receber as orientações. Todos em Cotia. O dinheiro foi deixado no trevo para Jandira, sendo recolhido por Fernando, que estava num Gol branco. "Ele conhece todos os buracos da região", informou Esdras aos policiais. Quando foi preso, a polícia apreendeu o Gol.Dos oito irmãos, Fernando sempre foi considerado um dos mais inteligentes da família. Estudou até o 2º Grau e foi preso pela primeira vez em 30 de janeiro de 1999. Estava com o revólver calibre 38 e foi autuado na Delegacia Central de Cotia. Seu pai pagou a fiança e Fernando passou a responder o processo em liberdade. Mas a primeira prisão não atemorizou Fernando. No dia 2 de novembro, também de 1999, voltou a ser preso com um outro revólver calibre 38. Foi em Itapevi. Novamente foi autuado e ficou dois dias na cadeia pública da cidade. Novamente foi liberado após o pagamento da fiança. Os processos não foram julgados.Silvio Silvio Santos voltou hoje ao trabalho interrompido na semana passada pelo seqüestro de Patrícia. Chegou às 10 horas nos estúdios do SBT e passou a manhã gravando o Show do Milhão. Silvio disse que não vai modificar sua rotina de trabalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.