Grupo seqüestra gerentes e leva R$ 150 mil do BB

Dois gerentes de agências bancárias - do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal - foram seqüestrados na noite de ontem, em Porto Ferreira, na região de Ribeirão Preto. Três homens armados os renderam quando ambos chegaram em casa. Apesar de serem de agências diferentes, como não são da cidade, eles moram juntos. Na manhã de hoje, o gerente do BB, com uma suposta bomba amarrada ao peito, foi obrigado a ir até a sua agência e retirar cerca de R$ 150 mil em dinheiro. Os gerentes foram amarrados e os assaltantes fugiram. A polícia investiga o caso.Segundo o delegado do 1º DP de Porto Ferreira, Idineo Ferreira de Araújo, o objetivo dos assaltantes era levar dinheiro do Banco do Brasil. Porém, o primeiro a chegar à residência foi o gerente da CEF, às 19 horas. Minutos depois chegou o verdadeiro alvo dos assaltantes. O grupo queria que a retirada de dinheiro ocorresse naquele instante, mas o gerente informou da impossibilidade, pois o cofre tinha programação para abrir somente no início da manhã.Diante disso, os gerentes foram amordaçados com fita adesiva e tiveram os pulsos amarrados com arame. Para dificultar a identificação, os assaltantes usaram óculos escuros e bonés. Pela manhã, alegando que a suposta "bomba? era monitorada e que poderia ser explodida à distância, o gerente do BB, sozinho, fez a retirada do dinheiro da agência. O outro ficou como refém. Na saída, o gerente avisou um funcionário, que disparou o alarme. Ambos foram amarrados em sua própria casa. A bomba será avaliado pelo Grupo Especial de Resgate (GER), de Ribeirão Preto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.