Guarda civil livra-se de execução e mata bandidos

O guarda civil municipal de Barueri, Paulo Roberto de Oliveira, de 30 anos, conseguiu livrar-se de uma execução durante um assalto e matou dois marginais, no final da noite de ontem, no município onde trabalha. Por volta das 23h00, o guarda voltava da Unifieo, universidade localizada em Osasco, onde a vítima cursa Comunicação Social, quando foi rendido por dois bandidos em um acesso do município de Osasco ao quilômetro 18 da Rodovia Castelo Branco.Edinelson dos Santos Belli, 26, e Erasmo de Jesus, 19, armados com dois revólveres, entraram no carro da vítima, um Tempra preto, e começaram a tomar os pertences de Paulo. Com o relógio, uma aliança, o celular e a carteira da vítima, os bandidos, ao examinarem os documentos de Paulo, verificaram que ele era guarda municipal e disseram que iriam matá-lo. Um dos bandidos, que tomou a direção do veículo, entrou com o carro em um matagal, localizado em uma travessa da Rua Senna, no Vale do Sol, já em Barueri.Armado com uma pistola 380 e sabendo que se não reagisse não teria chances, o guarda, assim que um dos bandidos parou o veículo no meio do matagal, sacou a arma, atirou, abriu a porta e saiu correndo. Já baleada nas costas após a reação dos bandidos, a vítima foi perseguida e, mesmo caída, ainda atirou contra a dupla. Com um tiro no peito, Erasmo morreu no local. O comparsa de Erasmo, também baleado pelo guarda municipal, ainda correu, entrou no Tempra e fugiu; mas invadiu parte de uma residência localizada 200 metros a diante e acabou morrendo.Paulo Roberto de Oliveira foi levado por policiais militares do 20º Batalhão ao Pronto-socorro do Hospital dos Camargos, em Barueri, onde já está fora de perigo. O caso foi registrado no Distrito Policial do município.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.