Guarda de presídio atira em helicóptero da polícia

O helicóptero Águia 4 da Polícia Militar de São Paulo foi confundido com um helicóptero comum e acabou recebendo vários tiros esta manhã quando se aproximava do presídio de Hortolândia, na região de Campinas, no interior do Estado. O helicóptero, de prefixo PP-EOF, decolou do Aeroporto Campo de Marte às 6 horas para acompanhar a transferência de presos de Hortolândia para Dracena, no interior. Os policiais que estavam na guarita desconheciam o fato e por isso um deles disparou contra a aeronave.Segundo o coronel Renato Penteado Perrenoud, responsável pelo setor de Relações Públicas da PM, houve uma falha de comunicação porque a operação que a PM realizava em Hortolândia era "sigilosa". Segundo as primeiras informações, um tiro teria atingido o tanque de combustível do helicóptero que teve de fazer um pouso forçado nas proximidades do presídio. O Comando da Polícia Militar informou que ninguém ficou ferido. Quatro policiais estavam na aeronave.ResgateDepois do resgate de dois presos no último dia 17 com um helicóptero do presídio José Parada Neto, em Guarulhos, a Polícia Militar reforçou a ordem aos guardas das muralhas para atirarem contra aeronaves que sobrevoarem as unidades prisionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.