Guardas municipais vão a Brasília pedir para usarem armas

Cerca de 300 guardas municipais, representando 30 municípios de São Paulo, pediram hoje aos senadores que modifiquem a Medida Provisória 157 que autoriza o uso de armas de fogo apenas aos guardas de cidades com população acima de 50 mil habitantes. Guardas em Limeira, Domingos Nonato Lima e André Moisés da Silva, informaram que a proibição impedirá cerca de 80% dos municípios de São Paulo de manterem um policiamento armado.O senador César Borges (PFL-BA), que relatou o estatuto, não aceita a redução. Ele alega que isso implicaria autorizar os prefeitos de cidades pequenas a manterem um verdadeiro Exército sob o seu comando. Para o senador Romeu Tuma (PFL-SP), a solicitação é justa. "Se até as empresas de segurança podem armar seus servidores, é incompreensível que as prefeituras não possam fazer o mesmo" alegou. A votação do projeto no Senado deve ocorrer na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.