AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Guardas se aquartelam e pedem reajuste salarial em Maceió

Cerca de 900 guardas municipais estão aquartelados, desde a manhã desta quarta-feira, 3, reivindicando reajuste salarial e melhores condições de trabalho, em Maceió. Segundo o presidente do sindicato da categoria, Carlos Antônio Pisca, entre as reivindicações está o salário deR$ 392 para o nível fundamental e 10% a mais para os demais funcionários.Além do incremento salarial, os guardas exigem a adequação da função ao Estatuto do Desarmamento, que prevê a utilização de armas, desde que a corporação tenha ouvidoria e corregedoria, condições não encontradas na Guarda de Maceió. A categoria exige também melhores condições de trabalho, novos uniformes, pagamento de horas extras, adicional noturno e regime especial para quem sai de férias. O diretor-geral da Guarda, tenente-coronel José Matias, reconheceu os problemas enfrentados e declarou que aguardava a chegada de recursos do Plano de Segurança Nacional do Governo Federal para investimentos na instituição. Pela manhã, ele esteve reunido com prefeito Cícero Almeida (PTB), mas ainda não apresentou solução para os aquartelados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.