Guerra contra o PCC causa 8ª morte em Sorocaba

A disputa pelo comando do presídio causou nesta terça-feira a oitava morte, desde abril deste ano, na Penitenciária Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 92 km de São Paulo. O preso Reginaldo Martins da Silva foi assassinado com golpes de faca no pátio da unidade. Os agentes perceberam a aglomeração e, ao entrar, encontraram o corpo com várias perfurações. O autor do crime, o preso José Gonçalves, disse à policia que o rival foi eliminado por pertencer ao Primeiro Comando da Capital (PCC). A penitenciária é dominada pelo Terceiro Comando da Capital (TCC), uma dissidência da outra facção.Essa é a primeira morte decorrente da disputa entre as facções desde que o principal líder do TCC, César Roriz de Camargo, o Cesinha, foi transferido para outra unidade. A direção do presídio esperava que a guerra entre as facções cessasse após a transferência do líder.Hoje, mais 28 presos foram transferidos da penitenciária de Araraquara, a 275 km de São Paulo. A unidade tem cerca de 1.400 detentos confinados em três pavilhões do Anexo de Detenção Provisória (ADP) desde que o prédio foi destruído numa rebelião, em junho. Desde a semana passada, 154 presos foram transferidos em cumprimento a uma ordem judicial. O terceiro pavilhão, evacuado no fim de semana após a descoberta de um túnel, voltou a ser ocupado pelos detentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.