Guerra de Israel dá o tom em desfile da Reserva

Anteontem foi a crise, ontem foi a guerra. Inevitável não ligar a coleção apresentada nesta quinta-feira na SPFW pela grife carioca Reserva com os conflitos na Faixa de Gaza, entre israelenses e palestinos. Rony Meisler (que é judeu), Fernando Sigal e Diogo Mariani, os meninos da marca, partiram da ideia do homem diante da guerra para buscar uma imagem de moda. Uma tribo de judeus etíopes alimentou o desejo de misturar elementos do judaísmo ortodoxo à cultura africana. O resultado é, segundo eles, um homem pós-apocalíptico, traduzido na passarela em cores intensas e muito volume, tanto nos tricôs como nas calças, todas com muito pano e cavalos bem baixos. O quipá, usado pelos ortodoxos no topo da cabeça, chega à passarela da Reserva em cores de Olodum. Já os cordões da Torá "enfeitam" a linha de camisaria na forma de fios de macramé, algo próximo a uma heresia que só a moda permite. No final, as bandeiras brancas levadas pelos modelos dão o recado de paz. Futuro, passado e até o circo também foram utilizados como referências para a criação de coleções. Raquel Davidowicz, da UMA, sempre aposta no mundo tecnológico. A coleção mistura elementos esportivos com alfaiataria, traz casacos acolchoados e trabalho de xadrez estilizado, feito de estamparia manual, como um carimbo. Simone Nunes fez moda para um inverno tropical. Estamparia colorida, com direito a coqueiros, tucanos, araras e cajus deram o recado. Danielle Jensen, responsável pela criação da Maria Bonita, fez uma incursão ao mundo do circo e apresentou silhuetas geométricas que remetem à lona e às roupas de palhaço. O macacão é a peça mais importante na proposta da marca. Samuel Cirnansck levou o inverno russo para a Bienal. A nobreza das czarinas foi traduzida em vestidos de luxo, com volumes, transparências e ricos detalhes, desfilados numa passarela coberta de sal e neve artificial. Finalmente, André Lima buscou inspiração no Oriente, o que pode ser notado nas golas fechadas e na estamparia. Decotes revelam costas; bolsos viram laços. VALÉRIA FRANÇA, ANDRESSA ZANANDREA, EDUARDO DIÓRIO, FLÁVIA GUERRA, DEBORAH BRESSER

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.