Guerra desautoriza Graziano e elogia Aécio

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra, afirmou ontem que, ao contrário de 2006, o PSDB esteve unido durante a campanha. Por isso, condenou o comentário que o coordenador do programa de governo do candidato José Serra, Xico Graziano, fez no Twitter, atribuindo indiretamente a responsabilidade pela derrota do tucano em Minas ao senador eleito Aécio Neves.

Amanda Romanelli, O Estado de S.Paulo

02 Novembro 2010 | 00h00

"O Xico é um companheiro nosso, um grande quadro, mas está completamente equivocado. Não falei com ele, mas ele está errado", disse Guerra. "Todos trabalhamos pela eleição do Serra, inclusive o governador Aécio Neves, e com muita força e muita determinação. Acho que ele cometeu uma injustiça."

Guerra fez ontem uma visita a Serra. O senador, que chegou à residência de Serra, na zona oeste de São Paulo, pouco depois das 16 horas, afirmou que um balanço sobre o resultado da eleição deverá ser feito apenas no fim da próxima semana, em uma reunião da diretoria executiva do partido.

Uso da máquina. Guerra, porém, adiantou que o PSDB considerou a disputa eleitoral "desequilibrada", visto que, na sua opinião, Serra precisou enfrentar não só a adversária, mas também a máquina pública.

"Nossa estrutura era infinitamente menor que a do PT e a da candidata deles. Só um cego não viu (o uso da máquina administrativa)", disse o presidente do PSDB. "Mesmo assim, tivemos 45% dos votos, elegemos oito governadores, além de dois do DEM (partido do candidato a vice, Índio da Costa) e deputados e senadores consistentes. Nós crescemos como partido."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.