Guias irregulares voltam ao Corcovado após "Choque de Ordem"

Iniciada na semana passada, a operação "Choque de Ordem", que visa o combate de irregularidades em pontos do Rio por onde passam turistas, chegou hoje à estação do trem do Corcovado. Das 9 horas até pouco antes do meio-dia, fiscais de órgãos estaduais e municipais conseguiram afastar de lá ambulantes e motoristas e guias de turismo não-cadastrados. Às 12h15, com o fim do esquema, eles já estavam de volta, conforme a reportagem constatou. Vendedores ofereciam souvenirs a quem deixava a estação e motoristas de van anunciavam passeios até o Cristo, dizendo-se guias de turismo. Eles haviam se recolhido durante a ação dos fiscais, mas tão logo eles partiram, voltaram a abordar turistas, por vezes de forma agressiva, assustando, principalmente, os estrangeiros. Esse tipo de prática proibida é justamente o alvo principal da operação, que busca também autuar flanelinhas e coibir a atividade de operadoras e agências não-registradas. "É uma corrida de gato e rato. Vamos combater permanentemente. Não é fácil, mas continuamos pressionando", afirmou o secretário estadual de Turismo, Sérgio Ricardo de Almeida, que acompanhou o trabalho. Também integrada por policiais civis e militares e guardas municipais, a ação já foi montada nos aeroportos Tom Jobim (internacional) e Santos Dumont (doméstico) e no porto do Rio. Neste sábado, será realizada blitz no Pão-de-Açúcar.

Agencia Estado,

03 Fevereiro 2006 | 18h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.