Há 50 anos

Em dia histórico, cobertura especial

Rose Saconi, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2010 | 00h00

Na inauguração de Brasília, uma edição especial do "Estado" foi distribuída na nova capital

Desde as 9h30 Brasília é a Capital. Essa era a manchete do Estado em 21 de abril de 1960. O jornal circulou em edição especial, com ampla cobertura da inauguração da nova capital do País. Em desafio às dificuldades, principalmente dos sistemas de comunicação e distribuição da época, a empresa fretou avião para que a edição chegasse a tempo.

"Nasceu glorioso o primeiro dia de Brasília, a nova Capital do Brasil, "meta das metas, a torre de comando, a clareira na selva, a clarinada no ermo, o trono do império, o toque de alvorada"", dizia o texto dos enviados especiais do jornal.

A edição de Brasília circulou com oito páginas contendo reportagens sobre os atos solenes da inauguração, flagrantes dos festejos, movimento dos aeroportos, estradas, além de artigos e editorais com análises e expectativas. A manchete "Desde as 9h30 Brasília é a Capital" era uma alusão ao horário oficial da instalação dos poderes Legislativo, Judiciário e Executivo em Brasília.

A cobertura descreveu em detalhes o nascimento da nova capital. A solenidade começou com o hasteamento da bandeira na Praça dos Três Poderes. Depois, instalaram-se o Senado Federal, a Câmara dos Deputados, o Supremo Tribunal Federal e o gabinete ministerial. Em seguida, o presidente Juscelino Kubitschek e o representante do papa abriram o Congresso.

Orgulho. Foto da capa mostrava Juscelino hasteando a bandeira. Em discurso, disse: "Neste dia, 21 de abril, consagrado ao alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, declaro, sob a proteção de Deus, inaugurada a cidade de Brasília".

Pouco antes da instalação do Congresso Nacional, um incidente envolveu a imprensa e a Polícia Especial do Exército, responsável pela segurança das festividades. Contrariando a ordem da Comissão de Festejos de Inauguração, que pedia aos presentes o uso de traje escuro ou smoking, alguns jornalistas tentaram entrar com roupas esportivas e foram barrados. Tiveram que acompanhar as solenidades do lado de fora.

O policiamento foi reforçado por 160 homens da polícia de Brasília e 80 agentes de outros Estados deslocados para o Planalto Central.

Poema. "Agora e aqui, esta é a encruzilhada", dizia o poema Prece Natalícia a Brasília, que Guilherme de Almeida escreveu para a inauguração da cidade. O trabalho, entregue ao presidente da República em pergaminho, foi reproduzido na edição histórica do Estado.

Ineditismo

Na edição extra do Estado foi publicada a primeira foto de jornal transmitida no País por telefone. A imagem foi enviada a São Paulo pelo sitema de telefoto, num trabalho com a agência UPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.