Habeas corpus negado. Rugai vai continuar preso

O desembargador Gentil Leite, segundo vice-presidente do Tribunal de Justiça, negou hoje liminar em habeas corpus em favor do estudante Gil Greco Rugai de 21 anos acusado de matar o pai, o empresário Luiz Carlos Rugai, de 40 anos, e a madrasta Alessandra, de 33 anos. Gil está preso desde o último dia 6 e continuará na cadeia pelo menos até o julgamento final do habeas corpus, o que não ocorrerá antes de um mês.O juiz não aceito a alegação da defesa, que pleiteia a revogação de sua prisão preventiva, de que ele é primário, tem bons antecedentes não representa ameaça a ordem pública e nem atrapalharia a ação da justiça.Rugai está sendo processado por duplo homicídio qualificado e estelionato no 5º Tribunal do Júri. A primeira audiência está marcada para o dia 21 quando será interrogado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.