Hackers usavam lan house para fazer furtos eletrônicos

No início da noite de segunda-feira, uma quadrilha de hackers, formada por quatro jovens e dois menores de idade, foi presa em uma lan house localizada na altura do nº 3.500 da Avenida Inocêncio Seráfico, na Vila Dirce, em Carapicuíba, na Grande São Paulo. Por meio de uma denúncia anônima, policiais militares da 2ª Companhia do 33º Batalhão souberam que clientes usavam a lan house para invadir contas correntes e realizar furtos eletrônicos. Segundo a PM, os hackers contavam com a conivência de outros correntistas, que recebiam o dinheiro transferido das contas das vítimas e, em troca, ficavam com 25% do dinheiro furtado. Os hackers que cuidavam das transferências também recebiam 25% do bolo. De cada furto eletrônico, 50% do valor ia para o líder da quadrilha de hackers, que ainda não foi localizado. No local, a polícia apreendeu 24 cartões bancários (que seriam dos correntistas coniventes), guias de depósitos e vários Hds.Tiago Rocha da Silva, João Paulo Bernardo Silva, Rogério dos Santos Silva e Wagner Joaquim de Oliveira foram levados ao 1º Distrito Policial de Carapicuíba e autuados por furto qualificado, corrupção de menores e atentado contra a segurança de artigo de utilidade pública. Outros dois menores foram encaminhados à Vara da Infância e Juventude. Para a polícia, o dono da lan house não tinha envolvimento com os hackers.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.