Rafael Arbex / ESTADAO
Rafael Arbex / ESTADAO

Haddad diz ser favorável a mudança no Estatuto da Criança e do Adolescente

'É dar tratamento mais duro, mas em local apropriado para sua ressocialização', disse o prefeito de São Paulo

Beatriz Bulla, O Estado de S. Paulo

09 de junho de 2015 | 16h50

Atualizada às 21h33

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse nesta terça-feira, 9, ser favorável a uma alteração no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para dar tratamento mais duro a menores de 18 anos que cometerem crimes considerados graves. Ele rejeita, no entanto, a ideia de que menores de idade sejam colocados junto a adultos nas penitenciárias. 

“É dar tratamento mais duro, mas em local apropriado para sua ressocialização. O conceito me parece o mais adequado, efetivamente não usar o sistema carcerário”, afirmou o petista.

Para Haddad, a discussão não deve “misturar estações, colocando crianças em meio a adultos com alto grau de periculosidade”. “O ideal é tratar o adolescente infrator que cometeu crime grave de forma grave, mas não no sistema carcerário”, reforçou. Ele preferiu não estimar o tempo que o menor deve permanecer na Fundação Casa nos casos de crimes considerados graves. 

Tudo o que sabemos sobre:
maioridade penalFernando Haddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.