Haja paciência!

O atendimento da Telefônica é desumano! Nenhum funcionário resolve o problema e ainda passa a ligação de um setor para outro. Para piorar, o cliente tem de repetir a história milhares de vezes. Isso quando a ligação não cai. Tive uma cobrança indevida de um serviço de Speedy. Ele foi solicitado em junho, quando um técnico veio e constatou que não existia sincronia de fios, informando que eu não poderia ter Speedy. Desde então tento cancelar o serviço pelo telefone, sem sucesso. Todo mês chega cobrança do Speedy. Da última vez, tentei por duas horas e meia cancelar o serviço! Nesse meio tempo minha linha telefônica foi bloqueada, mas se trata da linha de empresa e, por isso, não consigo nem calcular os prejuízos que tive. Não sei mais a quem recorrer! A Anatel diz que não poder resolver, a Ouvidoria da Telefônica está indisponível. Isso é ou não uma tremenda falta de respeito? VERÔNICA DUBIN São Paulo A Telefônica informa que a situação da sra. Verônica Dubin foi regularizada, sem ônus financeiros para a cliente. A empresa diz que entrou em contato com a sra. Verônica para esclarecer as providências adotadas e que lamenta e pede desculpas pelos transtornos causados. Para outros esclarecimentos, deve-se entrar em contato com a Central de Atendimento, ligando gratuitamente para 10315. A leitora contesta: Fui informada de que seria feito um depósito em minha conta referente às cobranças indevidas com relação ao Speedy, mas, até hoje, não depositaram dinheiro algum. Trio dá dor de cabeça Adquiri o Trio Telefônica, mas não recebi todo o serviço. Quando pedi para cancelar o plano, deixaram-me esperando por mais de 30 minutos. Após ligar dez vezes, informaram-me que eu deveria pagar uma multa de R$ 400. Não uso mais nenhum serviço e, no entanto, continuam me cobrando. MARILENA REBOUÇAS R. ROBERTO São Paulo A Telefônica informa que atendeu à solicitação da sra. Marilene, sem ônus financeiros para a cliente. Nova lei: O pedido de cancelamento deve ser imediato a partir do contato telefônico. Ele deve ser uma das primeiras opções do menu. Prazo para resposta Na época da greve dos Correios (em julho) não recebi minha fatura da TVA. Telefonei e, após uma longa espera (lembrando que o telefone é fixo), informaram que eu teria de fazer um depósito identificado para pagar a conta da TVA. Mas na fatura seguinte (de agosto) cobraram em dobro. Liguei para a central de atendimento, eles pediram para que eu enviasse o comprovante de pagamento por fax que eles dariam a confirmação de recebimento em três dias úteis. Como nada aconteceu, liguei novamente. apesar de ter pedido, eles não me transferiram para a supervisora. Com muito custo consegui o telefone do departamento de cobrança. Mandei novamente o fax. Minha internet está lenta, porque a conta está "atrasada". Meu problema não foi solucionado (carta de 8/9). Minha pressão já está alta de tanto tentar ligar para a TVA sem sucesso. PATRÍCIA GONÇALVES São Paulo A TVA informa que já consta pagamento da cliente referente às mensalidades de agosto e setembro. Como o atendimento feito pela Central de Relacionamento tem as ligações gravadas e monitoradas, a empresa diz que tem como instruir o operador que atendeu a leitora para que esse tipo de procedimento não ocorra novamente. Há um número gratuito da TVA 0800-7042813 para sugestões, reclamações e elogios. Nova Lei: As respostas às queixas não poderão exceder prazo de cinco dias úteis. INFORME-SE: A partir do dia 1.ºde dezembro os serviços de atendimento ao consumidor (Call centers) deverão atender às novas regras (Decreto 6.523), como: A ligação só poderá ser transferida uma vez para outro atendente. Atendimentos por telefone serão gratuitos para receber pedidos de informação, reclamações ou de cancelamento de contrato. Para serviços ininterruptos, como TV por assinatura e telefone, os call centers terão de funcionar durante 24 horas, 7 dias por Semana. Empresas terão de ter um único número telefônico para atendimentos referentes a diferentes serviços de um pacote. O consumidor poderá pedir o histórico do seu pedido para acompanhar a solução. As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2929 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

O Estadao de S.Paulo

17 Outubro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.