Harmonia é 1º desempate em SP

Apuração será realizada hoje, às 9h30, no Anhembi

Rodrigo Brancatelli, O Estadao de S.Paulo

05 de fevereiro de 2008 | 00h00

O quesito harmonia, que avalia o entrosamento entre a bateria e as vozes dos componentes da escola de samba, será o primeiro critério de desempate durante a apuração dos resultados do carnaval de São Paulo, marcada para hoje, às 9h30, no Sambódromo do Anhembi. A ordem dos quesitos foi sorteada ontem, na presença dos presidentes das agremiações. Caso a nota recebida em harmonia também seja igual, os próximos critérios de desempate serão, na ordem, evolução, bateria, fantasia, mestre-sala e porta-bandeira, comissão de frente, enredo, samba-enredo e alegoria. A entrada do público será no setor B, portão 14, na Marginal do Tietê, com 1 quilo de alimento não perecível.Segundo as notas gerais dadas pelo júri do Estado - formado pelo jornalista e pesquisador de carnaval Candinho Neto, pela pesquisadora sobre samba Maria Aparecida Urbano e pelo presidente da Federação das Escolas de Samba e Entidades Carnavalescas do Estado de São Paulo, Nelson Crecibeni Filho -, três escolas saem na frente para concorrer ao título: Unidos de Vila Maria, Rosas de Ouro e Vai-Vai. Camisa Verde e Branco, Acadêmicos do Tucuruvi, Águia de Ouro e Tom Maior tiveram problemas e correm o risco de cair para o Grupo de Acesso. Nenhuma escola será punida com a perda de pontos. GRUPO DE ACESSOA disputa vai ser acirrada hoje na apuração do Grupo de Acesso de São Paulo. Três escolas - que fizeram desfiles luxuosos e criativos - concorrem em pé de igualdade para entrar na elite do carnaval paulistano: a Unidos do Peruche, a Imperador do Ipiranga e a Prova de Fogo.A Unidos do Peruche empolgou ao falar de quilombos. "Na minha comunidade, a maioria é negra e, por isso, esse tema sempre é feliz", disse o presidente Antonio Chaves Dias. Criatividade foi a arma da Prova de Fogo, que tratou dos 100 anos da imigração japonesa. A Imperador do Ipiranga "soltou" os bichos na avenida ao abordar a questão da proteção animal. O enredo da Dragões da Real falou sobre a luz. A Leandro de Itaquera, que levou 2,7 mil componentes, fez desfile sem surpresas. A chuva prejudicou a Acadêmicos do Tatuapé, que desfilou com 500 componentes a menos, e a Unidos do Vale Encantado, que teve três ônibus ilhados em Cidade Adhemar, zona sul. Às 5 horas, o público de 4,5 mil pessoas já se despedia da Barroca Zona Sul.No posto médico, 48 pessoas foram atendidas, a maioria por excesso de bebida. Uma destaque da Unidos do Peruche caiu ao subir no carro e foi levada para o Hospital do Mandaqui.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.