Hartung garante Exército em Vitória até fim da crise

O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, garantiu, nesta quarta-feira, durante encontros separados com os ministros da Defesa, José Alencar, e da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, a manutenção do Exército e a colaboração da Polícia Federal em Vitória até que a situação se normalize. "Enquanto a situação não estiver plenamente normalizada não vamos abrir mão da presença dessas forças", afirmou o governador.Segundo ele, o ministro da Justiça ofereceu também o envio da Força Nacional de Segurança Pública, um destacamento criado pelo governo para atuar nos centros urbanos durante períodos de emergência."Vamos analisar a necessidade desse reforço", disse o governador, ao informar que terá uma reunião em Vitória com o secretário de segurança pública do Estado e outras autoridades envolvidas na operação para avaliar se o governo capixaba aceitará ou não a oferta do ministro Marcio Thomaz Bastos.Nos encontros que manteve em Brasília para discutir os problemas de violência, o governador esteve acompanhado do prefeito eleito de Vitória, João Coser, do PT. Além dos ministros da Defesa e da Justiça, Hartung conversou também com os ministros José Dirceu (Casa Civil) e Aldo Rebelo (da Coordenação Política), no Palácio do Planalto. O governador atribuiu a responsabilidade pelo clima de desordem na capital a integrantes do narcotráfico e do crime organizado, além do envolvimento de presos que, mesmo nos presídios, estariam por trás dos ataques.O governo estadual está também investigando a possibilidade de conexão com policiais rodoviários. Paulo Hartung fez questão de ressaltar que todas as medidas para controlar a situação de desordem pública e o esquema com as tropas do Exército estão sob a coordenação da secretaria de segurança pública estadual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.