Helicóptero vai patrulhar Linhas Amarela e Vermelha

A Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio anunciou nesta quinta-feira que vai utilizar um helicóptero com quatro atiradores de elite para reforçar o patrulhamento noturno das Linhas Vermelha e Amarela, vias expressas onde têm ocorrido freqüentes assaltos e tiroteios nos últimos meses.O helicóptero patrulhará diariamente uma área de 40 quilômetros de raio, das 19 horas às 23 horas, horário de maior incidência de ocorrências. Ficará baseado em dois pontos fixos na região e só será usado em caso de confronto, quando acionado por equipes da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), que atuarão em terra. A governadora do Estado, Rosinha Matheus (PSB) vai manter provisoriamente ação semelhante ? ?Operação Coruja? ? montada pela antecessora Benedita da Silva (PT), na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio). Lá, entretanto, o helicóptero fica sobrevoando o bairro a maior parte do tempo, com o objetivo de prevenir delitos. O secretário de Segurança, Josias Quintal, vai avaliar a eficácia e o custo-benefício da ?Operação-Coruja?. De acordo com a assessoria de imprensa do governo do Estado, a vigilância aérea das vias expressas representará apenas cerca de 5% dos custos da ?Operação Coruja?, uma vez que o helicóptero só levantará vôo em caso de confronto.Um acordo com a BR Distribuidora, que fornece combustível para o Estado, tornou possível a iniciativa. O governo tem uma dívida com a empresa. ?Pedimos um prazo para pagar a dívida de acordo com o que arrecadarmos. O Estado não pode parar e a segurança pública é prioridade?, disse Rosinha Matheus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.