Heloísa Helena insinua envolvimento de ministros com sanguessugas

A senadora Heloísa Helena, candidata do PSOL à Presidência da República, não descarta a participação de ministros nos escândalos das compras de ambulâncias e transporte escolar. Em campanha nesta sexta-feira em Macapá (AP), a senadora pediu que a sociedade cobre do Congresso uma apuração rigorosa para saber quem são os envolvidos.Na entrevista coletiva que deu no Aeroporto de Macapá, ao ser perguntada se tinha certeza de envolvimento de ministros, a senadora respondeu que como existem muitos documentos sigilosos não poderia adiantar. "Mas é fato que a liberação das emendas, que viraram negócio sujo na compra de ambulâncias, transporte escolar e programas de inclusão digital, tem a participação direta de pessoas poderosas na Casa Civil e nos Ministérios da Saúde, Educação e Ciência e Tecnologia", afirmou."Estas pessoas também precisam ser apresentadas à opinião pública, além dos senadores, deputados, prefeitos e empresários envolvidos nesse esquema sujo".Segurança PúblicaHeloísa Helena classificou de "gravíssimo" o problema da segurança pública em São Paulo, mas ressaltou que a violência está presente na maioria dos estados brasileiros e que alguns têm índices de violência proporcionalmente até maior que Rio de Janeiro e São Paulo.O Amapá, por exemplo, segundo dados do Ministério da Justiça, está entre os estados mais violentos, com 48 ocorrências por grupo de cem mil habitantes.Para diminuir a escalada da violência, ela diz que é preciso ter, ao mesmo tempo, alternativas de inclusão social "para minimizar os riscos dos filhos da pobreza irem para a marginalidade" e uma repressão implacável ao crime organizado. "Isso significa também impedir que os presídios brasileiros sejam verdadeiros campos de concentração para os pobres e mecanismo de formação de novas quadrilhas para os gerentes do crime organizado", disse. Ela diz que não se pode mais aceitar que estes "campos de concentração" dentro dos presídios estejam alimentando o crime organizado que vem matando policiais inocentes em São Paulo. Dos candidatos a presidente da República, Heloísa Helena é a primeira a visitar Macapá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.