Heloísa Helena promete "serenidade absoluta" em debate

A candidata do PSOL à Presidência da República, senadora Heloísa Helena (PSOL), afirmou nesta terça-feira, 26, que a postura que adotará no debate da Rede Globo, nesta quinta-feira, será de "serenidade absoluta", mesmo que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirme sua presença e compareça ao debate. A candidata foi evasiva ao ser questionada sobre o que falaria pessoalmente ao presidente."E tu acha que se eu já soubesse iria te dizer? Não seja pretensioso", respondeu a um jornalista. Ela negou que vá seguir uma linha de confronto com Lula e garantiu que pretende oferecer aos eleitores um debate "qualificado, programático e civilizado", que possibilite a apresentação de propostas e propicie uma escolha mais segura do candidato.A presença do presidente ainda não foi confirmada, segundo fontes, pelo receio que sua equipe tem da desestabilização que Heloísa Helena poderia criar no debate."Eu sou um poço de ternura. Vou confrontar com quem? Estão dizendo que vão confrontar comigo, é? Eu fui uma excelente aluna de física. Só tem um probleminha, naquela lei da física que diz o seguinte: para cada ação, uma reação em igual força e intensidade. Eu só tenho um probleminha na reação. Se alguém me atacar, eu não necessariamente terei igual força e intensidade. Talvez em dupla força e dupla intensidade. Mas vai ser um debate super tranqüilo", assegurou. E ironizou: "O presidente diz que é igual a Jesus. Imagine, não posso me preocupar antecipadamente (com o debate)".A candidata garantiu que manterá nesta última semana a linha adotada durante toda a campanha, de apresentação de propostas e discussão de programas de governo. Mais uma vez, ela negou existir divergências entre o PSOL e o PSTU sobre seu programa. "Vocês só querem falar de intriga. Eu tenho por eles (PSTU) o maior carinho e admiração. Se nós fôssemos iguais, estaríamos no mesmo partido. Não queiram plantar intriga e encrenca onde de fato não existe. Se tivesse intriga e encrenca, não estaríamos juntos", opinou.Heloísa Helena participou de ato com o Movimento em Defesa da Universidade Pública, no terreno reservado à construção de um campus da Unifesp, em Santo Amaro, São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.