Heráclito critica atuação do BC no caso do dossiê

O senador Heráclito Fortes (PFL-PI) criticou nesta quinta-feira a atuação do Banco Central no caso do dossiê Vedoin, e em tom de ironia disse que hoje o guardião da moeda nacional é a Polícia Federal. "É decepcionante. O BC não sabe nada e não viu nada. O guardião da moeda hoje é a Polícia Federal", afirmou Heráclito Fortes, após encontro com o presidente do BC, Henrique Meirelles, e o presidente do PSDB, Tasso Jereissati. No encontro, Meirelles revelou que não foi acionado pela Polícia Federal para ajudar na investigação da origem do dinheiro. Questionado sobre a acusação dos líderes do governo de que a oposição estaria explorando o caso com fins eleitorais, Heráclito afirmou: "os governistas não têm autoridade para perguntar nada neste momento, enquanto não disserem a origem do dinheiro". Heráclito também não poupou os dirigentes do Banco do Brasil e disse que foi "gravíssima" a demissão do ex-diretor de gestão do Banco do Brasil, Expedito Velloso, envolvido no caso. Ele foi demitido sem que a comissão de sindicância interna tivesse terminado os trabalhos. Para Heráclito é claro que há fatos por trás disso. "Estamos apenas na ponta de iceberg".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.