Heráclito minimiza crítica à campanha de Alckmin

O senador Heráclito Fortes (PFL-PI) buscou esclarecer nesta quinta-feira, 7, a comparação que fizera entre a campanha do candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, e uma canoa. De acordo com o pefelista, pesquisas qualitativas feitas no Nordeste permitem acreditar na recuperação do tucano e na realização do segundo turno. "Quando disse que a gente tapa um furo e outros aparecem, quis dizer que temos dificuldades, mas que elas vão ser superadas", afirmou ele.A frase de Heráclito foi publicada nesta quinta pelo Estado como símbolo do estado de desânimo na campanha de Alckmin após a divulgação das últimas pesquisas de intenção de voto desfavoráveis ao candidato. "Não podemos desconhecer as dificuldades que existem, porque na eleição casada, como esta, a disputa pela Presidência da República não é uma prioridade do eleitor. Como nossos candidatos vão muito bem nas disputas, achamos que temos como colar a imagem de Alckmin neles e chegar ao segundo turno", disse o senador.Heráclito, um dos coordenadores da campanha do candidato tucano, argumentou que, com base nas campanhas que já disputou, sabe que a reação do eleitor é lenta: "As reações não são imediatas. Elas demoram mesmo. O eleitor só se define de fato em quem vai votar nos 15 dias que antecedem a eleição."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.