História do papa Francisco ganha livro em versão infantil

'O Meu Amigo Jorge', da jornalista argentina Jeanne Perego, teve lançamento simultâneo em oito países, com cerca de 50 mil exemplares

José Maria Mayrink, O Estado de S. Paulo

25 de novembro de 2013 | 17h16

A história da vida do papa Francisco, que já levou ao mercado editorial mais de 50 títulos, desde a eleição de Jorge Mário Bergoglio em 13 de março, chega às livrarias com uma edição infantil - O Meu Amigo Jorge, da jornalista argentina Jeanne Perego - num lançamento simultâneo em oito países, com cerca de 50 mil exemplares.

No Brasil, a obra é uma coedição da DLL (Distribuidora Loyola de Livros) e da portuguesa Lucerna, responsáveis também pela biografia O Papa Francisco - Quem é, o que pensa e o que o espera, um livro de fotorreportagem do alemão Stefan von Kempis, redator da Rádio Vaticano, a ser lançado ainda neste mês.

A narração de Jeanne Perego se inicia em 1929, quando os pais de Bergoglio, imigrantes italianos, desembarcaram em Buenos Aires, e se estende até o conclave que elegeu papa o cardeal argentino, em março deste ano. A intenção foi mostrar como Francisco trouxe da infância o perfil simples e solidário que explica hoje no Vaticano a espontaneidade de gestos tão surpreendentes no contato com o povo.

Quem conta as histórias, no plural, nas páginas de O Meu Amigo Jorge são os locais por onde ele andou - o cais, praças, igrejas, estação de metrô, estádio de futebol - testemunhas da vida de Jorge Mário, menino-seminarista-padre-bispo-cardeal - aos quais a autora empresta memória e voz. Ilustrações de Giovanni Manna tornam o livro, de 46 páginas, mais divertido e atraente.

No livro O Papa Francisco, o jornalista Stefan Von Kempis apresenta Bergoglio a partir de sua eleição, quando a fumaça branca anuncia no Vaticano o nome do cardeal argentino, "um bispo vindo do fim do mundo". Confirma a surpresa da escolha, enumera os desafios do novo pontificado e relembra o passado do primeiro papa latino-americano em Buenos Aires. O autor destaca o trabalho pastoral de Bergoglio e as relações da Igreja com a ditadura militar.

"Todos os livros sobre o Francisco têm sido um sucesso de vendas nas livrarias brasileiras", afirma Vítor Tavares S. Filho, coordenador da DLL, ao citar alguns dos principais lançamentos. Os títulos sobre o papa estão nas listas dos mais vendidos. O campeão, com 200 mil exemplares, é Lumen fidei (A luz da fé), a primeira encíclica publicada por Francisco, dando continuidade a uma trilogia iniciada por Bento XVI, que escreveu sobre a esperança e a caridade

As livrarias católicas predominam no mercado, mas não estão sozinhas. A Objetiva, por exemplo, vendeu 22.500 exemplares, de junho a novembro, de A vida de Francisco: o papa do povo, de Evangelina Himitian. Outro sucesso é Sobre o Céu e a Terra, da Editora Paralela, com o diálogo entre Jorge Bergoglio e o ranino Abraham Skorka, em Buenos Aires.

Em parceria com a editora portuguesa Lucerna e com a Libreria Editrice Vaticana, a Canção Nova publicou e a DLL distribuiu no Brasil o livro Só o Amor nos Salvará, textos escritos por Bergoglio antes de ele ser eleito papa. Outra obra de destaque é Francisco - Renasce a Esperança, uma coletânea de artigos de 15 teólogos, com posfácio de d. Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC), lançada pelas Paulinas.

As novidades não param aí. Na semana passada, começou a ser vendido, em Portugal, A lista de Bergoglio, com testemunhos de vítimas da ditadura militar argentina que foram salvas ou ajudadas pelo ex-arcebispo de Buenos Aires. No dia 7 de dezembro, será lançado em Roma um livro de poesias, homenagem de 143 poetas italianos ao papa Francisco.

Tudo o que sabemos sobre:
franciscopapalivro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.