Holambra quer ser a cidade das tulipas

Holambra, a 140 quilômetros de São Paulo, é conhecida como a cidade das flores. Mas se depender da família Schoenmaker, dona da fazenda Terra Viva, maior produtora da região, em breve, será também a cidade das tulipas. Em 2005, a área destinada ao cultivo era de 2,5 mil metros quadrados. Agora, são 3,5 mil. No ano passado, a Terra Viva, a maior produtora de tulipas do Brasil, vendeu 800 mil flores no mercado interno e exportou 1,2 milhão. Esse ano, a produção deve subir para 2,4 milhões. O quantidade de flores produzidas já é 20 vezes maior do que os dois contêineres de sementes de tulipas trazidos da Holanda para o Brasil pelo holandês Pietros Schoenmaker, há 20 anos. Ele foi um empresário corajoso. Acreditou na possibilidade de se produzir tulipas no Brasil, um país tropical. A tulipaA flor, tipicamente de lugares frios, teve origem na Turquia e no século 16 foi levada para a Holanda, onde se adaptou muito bem. Tanto que se tornou um símbolo daquele país - hoje, maior produtor e exportador mundial. Lá existem mais de 2 mil variedades de tulipas, Cerca de 2 bilhões de bulbos - ?sementes? - são exportados por ano, para 80 países. Até os 15 anos de idade, quando veio para o Brasil, Pietros Schoenmaker trabalhou nas plantações de tulipas holandesas. Quando chegaram a Holambra, no interior de São Paulo, ele, os pais e os 10 irmãos foram ganhar a vida na roça, plantando todo tipo de flores, menos tulipas. Numa das viagens a terra natal, Pietros conheceu um modo diferente de cultivar a planta: com estufas e câmeras frias. "Naquele momento vi que o sonho de plantar tulipas no Brasil poderia ser possível", disse. E trouxe a tecnologia para sua propriedade. Hoje, os bulbos continuam vindo da Holanda, mas as flores são produzidas na própria fazenda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.