Homem atira em 3 mulheres, mata uma e se suicida

O desentendimento entre um pedreiro e uma moradora da residência onde ele prestava serviços terminou em tragédia na tarde desta quinta-feira. Eram 14h50 quando Edilson Marinho dos Santos, de 30 anos, trabalhava numa casa da Rua Olga Silveira Campos, na região do Aricanduva, zona leste de São Paulo, quando discutiu com Cláudia Cristina Gonçalves, de 31 anos.Ele foi até seu carro, pegou um revólver calibre 38 e voltou para a residência para disparar contra Cláudia, a irmã, Suzana, e a mãe delas.Depois dos disparos, Santos atirou contra a própria cabeça e morreu. Segundo o delegado José Luiz Ruas de Abreu, do 66º DP, Cláudia morreu no local, e as outras duas vítimas foram resgatadas pela polícia para o Pronto-Socorro da Vila Nhocuné onde estão internadas, mas não correm risco de vida."Aparentemente foi uma discussão por motivo banal que motivou a reação dele", comentou o delegado. As sobreviventes serão ouvidas e poderão esclarecer melhor o fato.

Agencia Estado,

28 de novembro de 2002 | 18h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.