Homem atira em defunto durante velório em Alagoas

A Polícia Civil de Alagoas já identificou o homem que atirou no corpo de Paulo Henrique do Nascimento, 19, durante o velório. Trata-se de Cristiano Henrique dos Santos, 18. Ele invadiu a casa da família de Paulo Henrique e efetuou vários disparos contra o cadáver. Um dos tiros acertou o primo do morto, Wesley Leitão da Anunciação, 20, que se encontra internado na Unidade de Emergência Armando Lages.O caso está sendo investigado pelo delegado do 2º Distrito Policial, Arnaldo Soares de Carvalho. O fato ocorreu no domingo, 31, pela manhã, na Rua Lafaete Pacheco, no bairro de Ponta da Terra, em Maceió. Paulo Henrique foi morto com seis tiros de revólver, no último sábado. Ferido à bala, o rapaz chegou a dar entrada na Unidade de Emergência, mas não resistiu aos ferimentos. Durante o velório, o criminoso reapareceu para vilipendiar o cadáver. Durante o atentado, as cenas de pânico foram provocadas por dois homens armados, que chegaram a pé e atiraram contra a casa onde morava a vítima, na conhecida Rua do Corredor, na Ponta da Terra, local conhecido pelo tráfico de drogas. Os tiros acertaram a janela, o defunto e ainda atingiram o primo do morto. Um dos rapazes que dispararam os tiros é Cristiano dos Santos. "Assim que o caixão chegou, acho que alguém deu um toque para os criminosos, que voltaram e deram vários tiros da janela da casa. Foi muita ousadia e ainda temos medo que eles voltem", falou a mãe do finado, Rosângela de Atayde, 34. Marinete da Silva, que arrumava o caixão na hora do incidente, conta que nunca presenciou algo tão violento. "Há muitos anos que eu arrumo caixões e nunca vi isso. O defunto foi baleado e o caixão ainda virou; foi um corre-corre muito grande e eu tive que me esconder embaixo da cama", afirmou. A avó da vítima, Creuza do Nascimento, que mora na mesma rua, também lamentou o ocorrido, e diz que ainda não sabe por que aconteceu. "Ele era uma pessoa muito calma, não tinha brigas. Agora esperamos que seja feita justiça, que a polícia prenda os criminosos e que possamos enterrar meu neto em paz", afirmou. Paulo Henrique foi sepultado no domingo à tarde, no Cemitério do Jaraguá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.