Google Street View
Google Street View

Homem com arma falsa invade loja e faz cinco reféns em área nobre de BH

Suspeito amarrou funcionárias e clientes, incluindo uma mulher grávida, no banheiro do estabelecimento; PM fez cerco em uma das principais avenidas da capital mineira, mas criminoso fugiu do local

Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

12 Julho 2018 | 03h46

SÃO PAULO - Um homem invadiu uma loja de roupas infantis na Savassi, bairro nobre na região centro-sul de Belo Horizonte, e fez cinco pessoas reféns usando uma arma falsa no início da noite desta quarta-feira, 10. A Polícia Militar foi acionada e cercou uma das principais avenidas da capital mineira, porém o suspeito fugiu do local e até o momento não foi localizado. Ninguém se feriu.

+ Megaoperação prende 170 suspeitos de integrar facções criminosas em Minas Gerais

Segundo a Polícia Militar, cinco mulheres, sendo três funcionárias e duas clientes, estavam no estabelecimento quando o homem anunciou o assaltou. Uma das vítimas está grávida. O grupo foi amarrado e trancado no banheiro. Uma das funcionárias conseguiu utilizar o celular e acionou a PM, que realizou um cerco na região. A Avenida do Contorno, que circula o centro da capital mineira, foi bloqueada na altura da Savassi no durante o início da noite. Militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram deslocados ao local, mas o suspeito conseguiu fugir e ainda não foi localizado.

+ MG manda líderes do PCC para regime diferenciado

Em testemunho, a gerente da loja afirmou aos policias que o homem tinha frequentado o estabelecimento na terça-feira, 10, se passando por cliente. Durante o assalto, ele teria levado pelo menos R$ 300 do caixa da loja, além do celular de uma das vítimas e R$ 100 de uma das funcionárias. Produtos também foram levados, mas ainda não foram contabilizados. A arma utilizada no crime foi deixada no local e a polícia constatou que se tratava de uma réplica.

+ Ameaças de queima de ônibus suspendem mais de 300 viagens em BH

Câmeras de segurança da loja captaram o momento do assalto e foram entregues à Polícia Militar. As imagens serão utilizadas para a identificação do suspeito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.