Homem confessa ter matado e enterrado ex-mulher em Maceió

Corpo da vítima estava na própria casa, no bairro periférico de Chã da Jaqueira; para polícia, crime foi passional

Ricardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2008 | 15h00

O aposentado Argemiro Alves de Melo, de 61 anos, confessou ter matado e enterrado sua ex-mulher Ana Maria de Lima, de 27 anos, dentro da residência da vítima. O crime foi confessado na noite de segunda-feira, em depoimento ao delegado do 4.º Distrito Policial, Robervado Davino, que investiga o caso. A confissão foi acompanhada pelo promotor de Justiça Luiz Vasconcelos. Argemiro está preso na carceragem do 4.º DP, onde ficará preso à disposição da Justiça.   Na manhã desta terça-feira, 23, o delegado compareceu à casa de Ana Maria e, com a ajuda de peritos, deu início à exumação do cadáver. Em entrevista à imprensa, o ele disse que Argemiro era o principal suspeito do crime desde o desaparecimento da ex-companheira, porque não aceitava a separação. O casal brigava muito, por ciúmes de Argemiro, que era bem mais velho que ela.   Ana Maria trabalhava como operadora de caixa em supermercado perto da sua casa, na Chã da Jaqueira, periferia de Maceió. Parentes da comerciária contaram que ela estava desaparecida desde o dia 12 de setembro, quando voltou do trabalho e não foi mais vista. A família deu queixa do desaparecimento e apontou o aposentado como suspeito, já que Argemiro era agressivo e não se conformava com o fim do relacionamento.   O delegado Robervaldo Davino contou que, durante as investigações, os agentes do 4.º DP desconfiaram de um buraco que havia no piso da casa, que tinha sido tapado com cimento novo, aparentando ser obra recente. A família autorizou a escavação e na tarde de segunda parte do corpo foi avistado, mas a polícia ainda não tinha a certeza de que se tratava da comerciária. Com a confissão do aposentado, a polícia retornou à residência da vítima para desenterrar o corpo de Ana Maria e entregá-lo à família.

Tudo o que sabemos sobre:
crime passionalMaceiópolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.