Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

Homem é baleado e preso após fazer refém próximo ao sambódromo do Rio

Segundo a PM, policiais do Bope, que negociavam a rendição, atiraram no criminoso para 'neutralizar a ameaça'

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2019 | 14h40

RIO - Um homem de 23 anos foi baleado e preso, hospitalizado sob custódia, após tentar praticar roubos e, armado com uma pistola, tomar um refém na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio, na manhã desta quarta-feira, 6. A via, por onde entram foliões e carros alegóricos dos desfiles das escolas de samba no sambódromo, chegou a ser fechada para que policiais negociassem a libertação do refém e controlassem o homem preso. 

Segundo a Polícia Militar (PM), policiais do 4° Batalhão (São Cristóvão) e da Unidade de Intervenções Táticas do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) fizeram um "cerco tático" entre a Presidente Vargas e a Rua Benedito Hipólito, paralela à avenida, para atuar no caso.

Ainda conforme a versão da PM, após libertar o refém, o homem armado não quis se entregar. Como o suspeito se mostrou agressivo e ameaçou atirar tanto contra a própria cabeça quanto contra os policiais, foi alvejado para "neutralizar a ameaça". Ferido, o homem foi encaminhado para o Hospital Souza Aguiar, no Centro, onde passou por cirurgia. Os policiais apreenderam uma pistola 9mm e três munições com o acusado.

"Todos os protocolos para esse tipo de ocorrência foram postos em prática, mas o tomador de refém se mostrou agressivo", diz a nota divulgada pela PM.

A Polícia Civil informou que o caso foi registrado na 19ª Delegacia de Polícia (DP). Segundo o delegado responsável pela investigação, o homem já possuía uma passagem pelo crime de receptação. Agora, responderá por "tentativa de homicídio, latrocínio e constrangimento ilegal".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.