Homem é executado após uma semana de liberdade

Condenado a dois anos e oito meses de reclusão por assalto, Marcus Aurélio Pires Correia, de 22 anos, saiu em liberdade condicional do presídio de Dracena, em 14 de novembro último, depois de pouco mais de um ano e um mês de detenção. Na noite de sexta-feira, estava no bar da Rua Ipecaeta, 22, no Jardim Russo, em Perus, Zona Noroeste da capital paulista, quando três homens o assassinaram com vários tiros e fugiram a pé.A polícia ainda não apurou que motivos os criminosos tinham para executar o ex-presidiário. Sabe, porém, que eles e a vítima se conheciam. Testemunhas os viram conversando e discutindo antes dos disparos, e forneceram aos policiais os prenomes ou apelidos dos três atiradores: Alexandre, de 22 anos, Guto, de 30, e Reinaldo, ou Rei, de 20.Erinilde Ramos, mãe da companheira da vítima, contou ao delegado de plantão do 46º DP-Perus, que estava com ele no bairro para ver uma casa para alugar. Tinham acabado de entrar naquele bar, quando os criminosos chegaram. Após breve troca de palavras, dois deles sacaram armas. Guto foi o primeiro a disparar. Em seguida, Alexandre atirou na nuca de Marcus, que morreu antes que pudesse ser socorrido.Alexandre reside na mesma rua em que o crime ocorreu, e seus comparsas também são do mesmo bairro. A PM vasculhou a região mas nenhum dos três foi localizado até o início da madrugada. A suspeita inicial é de que os criminosos já foram parceiros do morto. Podem ter se sentido traídos e esperaram que saísse em liberdade para se vingarem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.