Cadastro de Pessoas Desaparecidas/Sesp-PR
Cadastro de Pessoas Desaparecidas/Sesp-PR

Homem é preso por sequestrar e matar menina de 6 anos no Paraná

Imagens de câmeras revelaram que Tabata entrou no carro do homem quando chegava à escola na terça-feira

Bibiana Borba, O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2017 | 07h56
Atualizado 28 Setembro 2017 | 17h07

Um homem de 30 anos foi preso na noite de quarta-feira, 27, por sequestrar e matar a menina Tabata Fabiana Crespilho da Rosa, de 6 anos, em Umuarama, no oeste do Paraná. Eduardo Leonildo da Silva confessou o crime, segundo a Polícia Civil do município. Ele é um conhecido da família da criança.

Tabata estava desaparecida desde a última terça-feira, 26, quando foi deixada próximo à escola onde estudava pelo irmão de 13 anos, como acontecia todos os dias. Imagens de câmeras de segurança revelaram que ela foi abordada por Eduardo, que dirigia um veículo Gol, entrou no carro e foi levada por ele.

+++ Homem é preso por matar ex a facadas após ela mudar de cidade para fugir dele

Os detalhes sobre o crime ainda não foram divulgados pela polícia, mas o corpo da menina já foi localizado. Existe a suspeita de abuso sexual, não confirmada até o momento. Segundo a polícia, ele já havia matado uma adolescente de 15 anos em 2010 e cumpria pena em regime semiaberto. 

Protesto e rebelião. Moradores da cidade invadiram a delegacia na madrugada de quarta para protestar após a prisão do homem. Alguns quebraram uma porta de vidro e atiraram pedras no local. Nas ruas, doze veículos foram queimados, incluindo da imprensa e da polícia. 

Por segurança, Eduardo da Silva foi transferido para outra unidade, cuja localização não foi divulgada. Outros presos detidos na delegacia aproveitaram o protesto para dar início a uma rebelião. A cadeia tinha capacidade para 64 presos, mas estava com 260. A situação foi controlada com apoio de policiais de outras cidades da região. 

+++ Dois homens são presos por ejacular em passageiras de ônibus em SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.