Homem fere irmãos e mata a cunhada por causa de herança

Ele convidou toda a família para um almoço, fechou portas e janelas e começou a atirar

José Dacauaziliquá, O Estadao de S.Paulo

30 de dezembro de 2008 | 00h00

O assistente comercial Cláudio Donizetti Ramos, de 52 anos, foi preso, ontem à tarde, depois de matar a cunhada, Maria Cândida Ramos, de 54, e ferir os irmãos Osvaldo Antonio Ramos, de 60, e Jessé Antonio Ramos, de 55, na Vila Mazzei, zona norte de São Paulo. Eles não correm risco de morte. A polícia acredita que o motivo do crime seja a briga pela herança. Os policiais contaram que Cláudio chamou a família toda para um almoço, mas um irmão e uma irmão não compareceram.Segundo o delegado do 9º Distrito Policial, no Carandiru, Francisco Rodrigues Alves Filho, anteriormente os irmãos ofereceram a Cláudio uma quantia em dinheiro - o policial não soube informar o valor - para que ele abrisse mão da sua parte no imóvel. Cláudio, que está desempregado, teria aceitado a proposta. Mas voltou atrás. TIROSOntem, às 13 horas, ele pegou o revólver calibre 38 - que tinha desde 1982 - e atirou duas vezes na cunhada. Maria Cândida, casada com Osvaldo, foi atingida na cabeça e caiu. Morreu na sala, perto do sofá. Os irmãos tentaram fugir pelos fundos, mas as portas e as janelas estavam trancadas. Um deles tentou quebrar uma janela. Cláudio atirou três vezes. Osvaldo e Jessé foram baleados na região do peito e do pescoço.Na seqüência, Cláudio abriu a porta e correu para a rua. Jessé saiu para pedir ajuda. Osvaldo ficou ao lado de Maria Cândida, tentando reanimá-la. Os vizinhos já haviam ligado para a Polícia Militar. Antes do assistente comercial chegar à esquina, apareceu uma viatura. "Ele (Cláudio) jogou a arma no chão e se entregou. Mas não quis falar o que havia acontecido", disse o sargento Walter Paulo, da 1ª Companhia do 5º Batalhão.Segundo os vizinhos, Cláudio morava sozinho na casa. Os moradores da Rua Mangaíba contaram que, há sete anos, a mãe deles, Iracy Pestoni Ramos morreu por causa de um câncer no estômago. E o pai deles, Jessé Ramos, vítima de Alzheimer (doença degenerativa que ataca o cérebro) foi internado dois anos depois, numa clínica de repouso, em Vinhedo, no interior paulista."O rapaz (Cláudio) tinha problemas na cabeça. Quando a mãe era viva, ele fazia tratamento. Depois da morte dela, ia uma vez ou outra. Mas não era de arrumar confusão com os vizinhos. Só ficou nervoso com um rapaz na semana passada que estacionou a Kombi na frente do portão dele. Ele ameaçou furar os quatro pneus", disse um dos moradores.Cláudio foi levado para a delegacia e atuado por homicídio e dupla tentativa de homicídio, ambos qualificados (por motivo torpe). Os irmãos foram levados ao Pronto-Socorro de Santana e transferidos para um hospital particular. Não foram passadas mais informações pela família, que também se recusou a comentar o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.