Homem invade hospital com carro no DF por melhor atendimento

'Protesto' contra demora na realização de cirurgia não deixou feridos; secretaria afirma que equipe precisava atender casos mais graves

Gheisa Lessa, O Estado de S.Paulo

30 Agosto 2012 | 13h54

SÃO PAULO - Um comerciante foi preso em flagrante após invadir com um carro o Hospital Regional de Taguatinga, região administrativa do Distrito Federal, na noite da última quarta-feira, 30. Lucivan de Souza Lopes, de 33 anos, afirma que a ação foi um protesto contra a demora no atendimento da unidade.

O motivo do crime, segundo Lopes, seria o descaso do hospital com seu irmão, também de 33 anos, que estava internado na unidade de saúde há quatro dias. O paciente deveria passar por uma cirurgia ortopédica no joelho na tarde da última quarta, mas o procedimento foi remarcado. A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informa que a cirurgia só foi remarcada porque outros casos mais urgentes surgiram e, desta forma, exigiram o empenho de toda a equipe que estava no plantão.

De acordo com o delegado do 12º Distrito Policial (Taguatinga), Vitor de Mello Duarte, o veículo foi parar no meio da recepção do centro de saúde, danificando um portão e uma porta de vidro. A Secretaria de Saúde estima prejuízo de R$ 3 mil. Nenhuma pessoa ficou ferida porque a área invadida funciona até as 21h.

Lopes foi preso em flagrante por dano ao bem público e por dirigir sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O delegado Duarte informa ainda que, no momento da prisão, a polícia verificou que Lopes já tinha três outras passagens pela polícia por lesão corporal, ameaça, dirigir sem habilitação e outro dano ao bem público. Todas ocorrências registradas no 13ª Distrito Federal (Sobradinho).

Apesar de ter a prisão decretada, Lopes pagou a fiança, no valor de R$ 1 mil e responde pelos processos em liberdade.

Na manhã desta quinta-feira, 30, o Hospital de Taguatinga funcionava normalmente. Em nota, o governo do DF afirma que novos portão e porta de vidro já estão sendo providenciados. O irmão de Lopes não está mais internado na unidade.

Mais conteúdo sobre:
Acidente carroataquehospitalDF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.