Homem mantém 4 reféns em Fórum no interior de Rondônia

Comerciante foi ao local para uma audiência e, ao final, fez seis pessoas reféns; ele chegou a disparar 4 vezes

Ricardo Valota, do estadao.com.br

31 Agosto 2007 | 05h34

Um comerciante mantém quatro mulheres reféns há mais de 20 horas em um fórum no interior do Estado de Rondônia. O seqüestro de quatro pessoas por um comerciante começou por volta das 9h30 de quinta-feira no Fórum de Ariquemes, a 198 quilômetros de Porto Velho. Segundo o comando da Polícia Militar do Estado, João Carlos Patrian, de 52 anos, está armado com uma pistola e um revólver e ameaça matar os reféns. Ele foi ao fórum para participar de uma audiência em um dos processos a que responde na cidade e, ao final, sacou a arma e passou a ameaçar funcionários. Inicialmente, seis pessoas foram dominadas, mas, ao longo do dia, ele libertou duas. Em nota, o diretor do Fórum, juiz Rinaldo Forti, informou que ninguém havia sofrido agressões físicas. Durante a tarde de quinta-feira, o comerciante chegou a disparar quatro vezes, duas delas contra a porta e as outras na janela e ar-condicionado. Não foram fornecidas água e alimentos ao grupo. O prédio está cercado por homens da Polícia Militar e as negociações são feitas por quatro juízes e cinco delegados. O seqüestrador pede a resolução de seus problemas judiciais. Patrian, que vende calçados em Buritis, cidade vizinha, responde a pelo menos dez processos, a maioria na área civil e relacionada a dívidas. O que teria motivado sua ação seria a penhora judicial do carro que ele usou para chegar até o fórum. Dentro do veículo, foi encontrado um coquetel molotov que, segundo a Polícia, foi mal feito e não oferecia risco real de explosão. A polícia espera vencer o comerciante pelo cansaço e informou que ele é paciente psiquiátrico e toma remédios controlados há 14 anos.

Mais conteúdo sobre:
seqüestrorefénsRondônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.