Homem mantém ex-mulher refém há mais de 15 horas

Há cerca de 15 horas, Carla Joelma Alencar Viana, de 33 anos, é mantida refém pelo ex-companheiro, o presidiário Edson Félix dos Santos, que saiu da cadeia no final do ano, em decorrência do indulto de Natal e ano-novo. Por volta das 15h30 de terça-feira, ele invadiu a casa da ex-mulher, na Rua Marechal Edgar de Oliveira, em Quitaúna, no município de Osasco, na Grande São Paulo, onde ela vive com seus dois filhos.Armado, o presidiário ameaça matar Carla. A residência foi cercada por mais de 50 policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) e da Força Tática do Batalhão da Polícia Militar.O motivo da agressão, ainda não confirmado, segundo a polícia, seria o fato de Carla ter denunciado o ex-companheiro por um assalto. Ele teria sido preso em conseqüência da denúncia e resolveu vingar-se assim que foi beneficiado pelo indulto. Como Félix se mantém irredutível durante as negociações, os policiais esperam vencê-lo pelo cansaço e pela tensão. Durante a madrugada desta quarta-feira, a energia elétrica da casa foi cortada e as negociações foram interrompidas, sendo retomadas no início desta manhã. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e um veículo do Corpo de Bombeiros são mantidos, aguardando uma eventual emergência.Carla, segundo seus familiares, trabalha em uma agência da Caixa Econômica Federal e se encontra em licença médica. Na manhã de terça-feira, de acordo com relatos de seus parentes, Carla teria telefonado para eles, após notar que Félix estava rondando sua residência.O principal motivo da preocupação dos familiares é o fato de que, em uma briga anterior, o criminoso teria disparado contra a mãe de Carla, sem conseguir atingi-la. Desde a separação, ele vem ameaçando de morte a ex-mulher e seus dois filhos, frutos de um casamento anterior.Este texto foi alterado às 07h20 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.