Homem mata ex-concunhada e oculta corpo em quintal

Valdinéia Aparecida Nunes de Oliveira, de 34 anos, foi morta a pauladas por seu ex-concunhado, Ailton Lacerda Leite, de 37. Após o crime, Leite a enterrou no quintal de sua casa, na zona leste de São Paulo. Segundo a polícia, o assassinato ocorreu, provavelmente, no fim de semana anterior ao do carnaval e foi descoberto anteontem. O criminoso, que está desempregado, foi preso após confessar à mulher e indicar o local da cova. O assassinato ocorreu em uma casa no bairro da Vila Alzira, onde Leite morava com a mulher, a dona de casa Helena Marques, de 33, uma tia dela, e os dois filhos do casal, um menino deficiente de 15 e uma menina de 10. Leite esteve sozinho em casa por 15 dias. A mulher e as crianças foram para a casa do irmão dela, Heleno Marques Souza, de 37, e a tia ficou na casa de uma vizinha, pois a água e a luz haviam sido cortadas. Helena e os filhos voltaram anteontem por causa das aulas. "Quando cheguei, fui colocar o feijão no fogo e ele chegou bêbado. Perguntou se podia me contar uma coisa, e falou que havia matado e enterrado a Val", disse Helena. Após Leite dormir, ela chamou a polícia. As causas do crime serão investigadas. Valdinéia e o irmão de Helena moraram juntos, mas estavam separados havia quatro anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.