Homem mata filha e vizinho, fere mulher e é morto em SP

Armado com foice e facão, José Aloísio de Santana, matou na tarde desta segunda-feira, 16, sua filha de 8 meses, Helen, e o dono da casa em que morava, Ricardo Ferreira da Silva, de 41 anos. Os crimes aconteceram no Jardim São Judas Tadeu, zona sul de São Paulo. Durante um surto psicótico, Santana agrediu também sua mulher Daniela Maria Vallim, de 26 anos, e a filha Emília, de 5 anos. O homem foi morto pela Polícia quando ameaçava matar Emília com um serrote.Conhecido como "Pernambuco", Santana tinha sido acolhido, com sua mulher e duas filhas, em um barraco na propriedade de Silva há 15 dias. Antes disso, Pernambuco havia sido despedido da chácara em que trabalhava e morava, sob acusação de furto.Por volta das 16 horas desta segunda-feira, vizinhos ouviram gritos de Daniela pedindo socorro. Silva correu para ajudá-la e viu Pernambuco agredindo a mulher com um foice. Ao tentar defender Daniela, Silva foi golpeado com o foice na cabeça e teve o corpo ferido com outros golpes. Ele morreu no local.Policiais militares que estavam na região foram avisados e se dirigiram ao local dos crimes. Quando chegaram, Pernambuco tinha agredido a filha Helen e ameaçava Emília, com um serrote no pescoço da menina.Os policiais foram em direção à Pernambuco, mas ele reagiu com uma enxada em punho. Um policial disparou dois tiros, que atingiram a virilha do criminoso. Ainda segurando a filha, Pernambuco se arrastou para um beco, enquanto prometia matar a menina.Para preservar a vida de Emília, um soldado atirou em Pernambuco e o acertou nas costas.O criminoso, Daniela e o bebê Helen foram levados ao Hospital de Campo Limpo. Pernambuco e a criança morreram ao dar entrada no pronto-socorro. A mulher está internada na Unidade de Terapia Intensiva do hospital. A causa do surto psicótico de Pernambuco é desconhecida, mas há suspeitas de que ele estivesse alcoolizado quando cometeu os crimes. Na delegacia de Capão Redondo, foi instaurado inquérito de duplo homicídio, tentativa de homicídio e resistência à prisão seguida de morte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.