Homem morre e três ficam gravemente feridos após incêndio

Falha em uma churrasqueira elétrica teria causado fogo, dizem bombeiros

Rubens Santos, estadão.com.br

29 Setembro 2011 | 17h58

GOIÂNIA - Um homem morreu e três pessoas ficaram gravemente feridas, nesta quinta-feira (28), durante incêndio que destruiu o apartamento onde moravam, no bairro do Setor Oeste, em Goiânia (GO).

O fogo, iniciado por falha de equipamento elétrico, começou na sala de estar às 5h22min no 12º andar do edifício Residencial Aldeia Oeste.

A fumaça e os estalos despertaram Eduardo Augusto de Araújo Silveira (32 anos), que acordou sua mulher, Muniki Dias Goulart (25), gritando. Para escapar do incêndio, decidiram saltar pela janela do quarto.

Eduardo saltou de uma altura de 36 metros e morreu na hora. Moniki caiu sobre algumas telhas e um toldo. Sobreviveu mas está internada em estado gravíssimo. Ela sofreu múltiplas fraturas expostas e queimaduras de 1º e 2º graus.

Pânico. "O casal abriu a porta do quarto e no momento ocorreu uma explosão", relatou o Tenente-Coronel Martiniano Gondinho de Sousa Costa, do Corpo de Bombeiros de Goiás. "Após o susto eles entraram em pânico e tomaram a decisão de saltar; primeiro ele, depois a moça".

A fumaça, os gritos desesperados e a explosão acordaram os vizinhos.

Em pânico, acionaram o Corpo de Bombeiros, que levou 15 minutos para chegar no local, apagar o incêndio e salvar João de Oliveira Goulart Castro (49) e Kátia Maria Dias Goulart (45), os pais de Moniki, que dormiam no quarto ao lado.

Apesar da ação rápida dos bombeiros, João e Kátia também foram internados. Gravemente feridos, com queimaduras severas espalhadas pelo corpo, em estado grave. Juntamente com a filha estão internados no Hospital de Queimaduras, que fica próximo do prédio onde moram.

Um dos vizinhos apontou para as janelas e as sacadas dos apartamentos vizinhos, no 11º e no 13º andares. Ali, o calor foi tão intenso que chamuscou as janelas e descolou todas pastilhas das varandas.

Churrasqueira. No interior do apartamento de Moniki e Eduardo os 15 minutos de fogo e terror destruíram moveis, documentos, livros, tapetes, objetos, fotos, e o que havia sobre mesas e cadeiras. Destruiu até a louça sobre a pia da cozinha, a geladeira e o fogão.

A Policia Técnico-Científica, que investiga as causas do incêndio, divulgará o laudo em 30 dias. Pelo cenário, os bombeiros têm uma noção da origem da tragédia: "curto-circuito em equipamento elétrico, uma churrasqueira que ficou ligada na sala", acredita o ten-cel Martiniano Gondinho, baseado em depoimentos dos vizinhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.