Homem que clonava celulares é preso no ABC Paulista

Policiais do SIG - Setor de Investigações Gerais das Delegacia Seccional de Santo André, prenderam Carlos Zoberto da Silva, suspeito de ter clonado centenas de aparelhos celulares. Além dos seis aparelhos roubados e clonados que estavam em seu carro, outros 61 foram encontrados em seu apartamento. As investigações, que começaram a cerca de uma mês e meio, ainda não definiram se Silva é criminoso que age sozinho ou se integra uma quadrilha da qual fariam parte funcionários de operadoras de telefonia celular. Para explicar os seis celulares que estavam no veículo, o acusado afirmou ser comerciante. Como a polícia já desconfiava de Silva, os oficiais fizeram o suspeito levá-los a seu apartamento, em São Bernardo do Campo. Lá, além dos aparelhos roubados, havia um notebook e um "caça-exa", artefato próprio para copiar o código de chassis de telefones móveis. Havia ainda 69 folhas com mais de 3 mil códigos para habilitar aparelhos.Silva disse que copiava os chassis de qualquer telefone móvel em uso a uma distância de até 15 metros. Depois ele transmitia esse dado para o notebook e os repassava par um dos celulares roubados, habilitando-o com o código copiado. O acusado confessou vender um celular clonado a R$ 50.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.