Homenagem à idosa que baleou ladrão é apoiada por 73,3%

A decisão da Câmara Municipal do Rio de condecorar, nesta segunda-feira, 23, a aposentada Maria Dora dos Santos Arbex, de 67 anos, com a Medalha Pedro Ernesto, a mais alta condecoração do Estado, depois que ela baleou, no dia 8, um homem que tentou assaltá-la, recebeu o apoio de 73,3% de leitores de um total de 652 que responderam à enquete no Portal Estadão.com.br, entre a segunda e a manhã desta terça.Para 174 leitores, porém, a homenagem não foi aprovada. Maria Dora recebeu o apoio de policias, promotores e militares durante sessão na Câmara. Mas, para o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Octavio Gomes, a decisão dos vereadores foi considerada irresponsável, pois apesar de ser vítima de assalto, a aposentada portava uma arma ilegal.Durante a entrega da medalha, a idosa afirmou não ter se arrependido do tiro dado no homem, um mendigo, que ficou ferido na mão e polemizou ao dizer que deveria ser feito um mutirão para tirar mendigos da rua. "Não quer ficar em albergue, fica no meio do mar. Bota num navio e descarrega longe", disse a aposentada.

Agencia Estado,

24 de outubro de 2006 | 11h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.