Homenagens ao centenário do ex-prefeito Faria Lima

Começa hoje uma série de eventos em memória do engenheiro militar e político José Vicente Faria Lima (1909-1969), cujo centenário de nascimento será comemorado em 7 de outubro. Às 17h, durante o encerramento da 15ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, no centro de convenções do Shopping Frei Caneca, o Instituto de Engenharia vai conferir um diploma póstumo em homenagem a Faria Lima. "Com o gesto, resgatamos a importância dele para nossa história", afirma o vice-presidente do instituto, Amândio Martins. Até outubro, estão confirmadas outras honrarias ao militar, que foi prefeito de São Paulo de 1965 a 1969. Em setembro, está prevista uma exposição de fotos em sua homenagem na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e sessões solenes alusivas à sua memória na Associação Comercial de São Paulo, no Tribunal de Contas do Município e na seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). No mês seguinte, novas homenagens estão previstas na Câmara Municipal e na Assembleia Legislativa do Estado. No dia 4 de outubro, deve ser celebrada uma missa em intenção ao centenário de seu nascimento no Mosteiro de São Bento. Também se planeja um passeio ciclístico - a possível data seria 18 de outubro - pela Avenida Brigadeiro Faria Lima, que tem esse nome em homenagem ao ex-prefeito. Toda essa movimentação vem sendo organizada, desde o início do ano, pelo economista e ex-deputado federal José Roberto Faria Lima, sobrinho do homenageado. "Sentia a necessidade de prestar uma homenagem ao tio José, pela pessoa que ele foi e por tudo o que fez", justifica. Nascido no Rio, Faria Lima ingressou na Força Aérea Brasileira (FAB) aos 21 anos. Galgou postos até chegar à patente de brigadeiro do ar. Desde os tempos de Colégio Militar, já mostrava muita aplicação. Nos anos 30, voou muito pelo interior do País, atuando no Correio Aéreo Nacional. Faria Lima especializou-se em Engenharia na Escola Superior de Aeronáutica da França. Teve participação ativa na criação do Ministério da Aeronáutica e chegou a presidir a Vasp. Sua gestão na Prefeitura de São Paulo ficou marcada por obras como as Marginais do Tietê e do Pinheiros, as Avenidas Sumaré, Radial Leste, 23 de Maio e Rubem Berta, além do início do metrô. "Ele era um homem enérgico e acompanhava pessoalmente os canteiros de obras criados na cidade", conta seu sobrinho. " Madrugava, dirigindo seu Fusquinha vermelho."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.