Assessoria de Imprensa da UFRJ
Assessoria de Imprensa da UFRJ

Homens armados explodem caixa eletrônico em campus da UFRJ

Cerca de oito criminosos armados participaram do crime; dois caixas eletrônicos foram danificados pelos explosivos instalados em uma das máquinas

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

08 Setembro 2018 | 13h36

RIO - Homens armados explodiram na madrugada deste sábado, 8, um caixa eletrônico instalado num prédio do campus Cidade Universitária da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na zona norte do Rio.

Segundo nota divulgada pela UFRJ, não houve feridos nem reféns. Por volta das 2h40, cerca de oito criminosos armados invadiram o Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN), na Ilha do Fundão. Dois caixas eletrônicos foram danificados pelos explosivos instalados em uma das máquinas.

De acordo com informações da 37ª Delegacia de Polícia, da Ilha do Governador, uma testemunha já foi ouvida. Agentes fariam perícia no local do crime. Foi instaurado inquérito policial, e o caso será encaminhado para a Delegacia de Roubos e Furtos, com cópia para a Polícia Federal.

Na manhã desde sábado, a universidade cedeu imagens de áreas internas e externas do campus para a polícia, mas informou ainda não ser possível precisar o tipo de armamento usado pelos criminosos.

A UFRJ comunicou que a segurança dos prédios do campus é feita pela Divisão de Segurança da Universidade e por vigilantes terceirizados. Nas áreas externas, a segurança é responsabilidade da Polícia Militar, mas fuzileiros navais têm apoiado o monitoramento dos acessos ao campus.

"Nos últimos meses, a UFRJ teve reuniões periódicas com as autoridades policiais do Rio de Janeiro, buscando soluções para os crimes em instalações da universidade. Em junho, após reunião na Secretaria de Segurança do Estado do RJ (Seseg), a secretaria reforçou o policiamento no campus. Desde então, o número de crimes como sequestros relâmpago e roubo de carros diminuiu drasticamente no campus da Cidade Universitária, Ilha do Fundão", informou a universidade, em nota divulgada à imprensa. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.